A feira das vaidades

«A feira das vaidades» é uma obra-prima da literatura vitoriana cuja ação decorre no contexto das guerras napoleónicas. Acompanha o percurso de duas mulheres aparentemente antagónicas, tanto ao nível do carácter como da posição social, que pela força das circunstâncias se associam numa amizade improvável e conturbada. Uma é aflitivamente ingénua, crédula e passiva, a outra arrivista, inteligente e determinada. Os atributos de cada uma são de tal maneira profundos e contraditórios que é fácil incluí-las entre as mais significativas personagens femininas de toda a literatura. Não serão, contudo, heroínas tradicionais, na medida em que estão longe da perfeição. Thackeray atribui-lhes a sua perceção desencantada da humanidade, com as suas vaidades, egoísmos e superficialidades.

São personagens ambíguas. Na sua busca pela felicidade fazem sofrer, consciente ou inadvertidamente, aqueles que delas se aproximam, por afeição ou interesse. E elas sofrem também, e com o sofrimento crescem, num processo de amadurecimento tão real que poderia ser o nosso.

“And in determining to make everybody else happy, she found herself so”.

Título: Feira das vaidades

Autor: William Makepeace Thackeray

Editora: Penguin

Ano: 1987

Edição portuguesa: Publicações Europa-América

vaidades

Anúncios