Morte em Veneza

Um escritor famoso, ascético e cerebral, profundamente dedicado à sua escrita, parte numa viagem que quebra a sua severa rotina, uma aventura perigosa para o seu autocontrolo. Isolado, fora do seu ambiente, desenvolve um fascínio obsessivo por um jovem de extraordinária beleza que observa no hotel em que está hospedado. Sem trocarem uma palavra ou um toque, cruzam olhares dúbios que alimentam uma paixão platónica e incontrolável. Rendido aos seus sentimentos, o escritor entrega-se à sua derradeira decadência.

«Morte em Veneza» é uma grande obra da literatura que tem a particularidade de ter sido adaptada ao cinema por Luchino Visconti, dando origem a uma obra prima do cinema. Não é assim possível falar de uma sem lembrar a outra, pois o filme transporta o livro para uma nova dimensão. Com uma fotografia extraordinária, a fabulosa interpretação de Dirk Bogarde e a excelência da música de Maller, é surpreendente como se pode dizer tanto em tão poucas palavras, pois todo o filme, tal como o livro, é subtil contemplação. Para saborear uma e outra vez, porque o sublime nunca é demais.

“Votado, assim, a suportar em ombros tão delicados o peso das tarefas que o seu génio lhe cometia, e decidido a ir longe, tinha absoluta necessidade de disciplina”.

Título: Morte em Veneza

veneza

Autor: Thomas Mann

Editora: Livros de bolso Europa-América

Ano: 1990