As Esganadas

O livro brasileiro de ficção mais vendido em 2012 é uma surpresa muito agradável. Jô Soares transporta-nos para o Rio de Janeiro do final dos anos 1930, onde uma série de bizarros homicídios são cometidos por um serial killer de gosto muito peculiar. As vítimas são mulheres obesas e a arma do crime… doces portugueses! Estão lançados os dados para uma divertida caça ao criminoso protagonizada por uma original equipa de detetives que contam com o apoio de uma bela e corajosa fotógrafa.

Neste invulgar e divertido romance policial o leitor não lê avidamente até à última página a roer as unhas até ao sabugo para saber quem é o criminoso, que lhe é revelado logo no início. Toda a narrativa se centra nas peripécias atabalhoadas da trupe detectivesca que reúne um ex-investigador português dado a grandes leituras a um trio de policiais brasileiros pouco convencionais. Com grande mestria Jô Soares diverte o leitor com crimes macabros passados no Brasil do Estado Novo, não deixando de fazer referência a pormenores históricos curiosos, como uma corrida de automóveis em que participou Manoel de Oliveira.

“A gorda é a última freguesa a deixar o tradicional chá a tarde na confeitaria Colombo. Segue pela Gonçalves Dias em direção à rua do Ouvidor. A sua bata branca é amarelada pela infinita quantidade de molhos e caldos nela derramada. Farelos antiquíssimos apegam-se como náufragos desesperados aos babados da blusa. A gorda é bela, bela e voraz”.

Título: As Esganadas

esganadas

Autor: Jô Soares

Editora: Editorial Presença

Ano: 2013